Passagens com Manuel António Pina

31.00 

ISBN: 9789898964243
Editora: Várias Vozes
Edição: Outubro de 2022

Disponível por encomenda

Descrição

Já não é possível dizer mais nada
mas também não é possível ficar calado.
Manuel António Pina

Diremos, nos termos justos do Poeta, que o livro que temos nas mãos é e não é uma «foto-biografia.» Não foram os
factos que nos moveram, mas os afectos e os encontros que as circunstâncias permitiram.
Passagens, portanto. Uma primeira reunião de passagens – haverá muitas outras – pelas fotografias, pelos livros,
pelas entrevistas, pelos manuscritos e pelas memórias partilhadas, para recordarmos juntos Manuel António Pina.
O livro abre com uma breve selecção de retratos do Poeta, gentilmente cedidos pelos seus autores. Regressa
depois ao caminho da infância e juventude pelas palavras que Manuel António Pina foi deixando ditas em
entrevistas, crónicas, escritos avulsos. Priorizámos, sempre que possível, a sua própria memória, as palavras que
escolheu a cada circunstância. A data de cada excerto remete sempre para a fonte textual. Sem «plano rigoroso»
agrupámos alguns fragmentos foto-biográficos da travessia: a família, o jornalismo, o teatro, as viagens, os livros,
os gatos e os encontros com alguns dos tantos, tantos amigos…
A secção dedicada à Obra – a verdadeira biografia de um escritor – foi disposta como um escaparate (assim o
obriga a forma breve de uma homenagem) dos títulos editados. A separação por «Poesia», «Literatura infantil»,
«Crónicas/Entrevistas» justifica-se apenas por uma questão formal, regida pelo propósito de os fazer acompanhar
pelas palavras de três amigos de longa data, cuja opinião sobre a edição dos seus livros Manuel António Pina
nunca dispensava. A última secção foi reservada a uma mostra de desenhos, muitos deles encontrados no
computador do Poeta, que lhe foram sendo oferecidos, ou dedicados postumamente. Por eles fica também o
registo do humor, do companheirismo, da generosa dedicação e, sobretudo, da amizade que Manuel António Pina
tanto prezava.
Se a pandemia, que suspendeu os primeiros passos deste livro, nos desviou do propósito inicial, não conseguiu
alterar, sequer diminuir, a nossa vontade de colaborarmos, mesmo à distância e fragmentariamente, na grande
razão que nos uniu: manter Manuel António Pina entre nós.
Fica esta primeira passagem, em forma de inacabamento, para que a conversa continue, infinita.